Sumário

Classificação dos riscos

Em decisões de financiamento e investimento existem muitos tipos de riscos que devemos considerar. Alguns autores classificam os riscos em:

Risco de Negocio

Aquele que a empresa concorda em assumir para criar uma vantagem competitiva e adicional o valor dos sócios. Exemplo: quando uma empresa decide expandir os seus negócios, ela se investe grandes quantias de dinheiro, deixando-a em uma posição de incerteza quanto ao retorno do seu investimento.

Que subdivide-se em:

  • Risco negócio de Produto;
  • Risco negócio macro-económico;
  • Risco negócio tecnológico.

Risco não negócio

São aqueles que ocorrem de forma aleatória a partir de factores externos e a empresa não consegui controlar. E são eles:

Risco de Evento: Exemplo, o risco politica (situações de instabilidade politico, implementação de politicas governamentais que não favorece o particular, etc)

Risco financeiro:  é o risco associado a como a companhia financia suas operações. Estes são: Financeiro de crédito, financeiro de operacional e financeiro de mercado.

Para GITMAN (: 185), os riscos classificam-se em:

Riscos específicos da empresa

Operacional: a possibilidade de que a empresa não seja capaz de cobrir seus custos de operação. Seu nível é determinado pela estabilidade das receitas da empresa (fixos) e pela estrutura de seus custos operacionais (variáveis).

Financeiro: a possibilidade de que a empresa não seja capaz de saldar suas obrigações financeiras. Seu nível é determinado pela previsibilidade dos fluxos de caixa operacionais da empresa e suas obrigações financeiras com encargos fixos.

Riscos específicos dos accionistas

Risco de taxa de juros: a possibilidade de que as variações de taxas de juros afectem negativamente o valor de um investimento. A maioria dos investimentos perde valor quando a taxa de juros sobe e ganha valor quando ela cai.
Risco de liquidez: a possibilidade de que um activo não possa ser liquidado com facilidade a um preço razoável. A liquidez é significativamente afectada pelo porte e pela profundidade do mercado no qual o activo é costumeiramente negociado.

Riscos para empresas e accionistas

Risco de evento: a possibilidade de que um evento totalmente inesperado exerça efeito significativo sobre o valor da empresa ou um activo específico. Esses eventos raros, como a decisão do governo de mandar recolher do mercado um medicamento popular, costumam afectar somente um pequeno grupo de empresas ou activos.

Risco de câmbio: a exposição dos fluxos de caixa esperados para o futuro a flutuações das taxas de câmbio. Quanto maior a possibilidade de flutuações os fluxos de caixa e o valor da empresa ou de um activo.

Risco de poder aquisitivo: a possibilidade de que a variação dos níveis gerais de preços, causada por inflação ou deflação na economia, afecte desfavoravelmente os fluxos de caixa e o valor da empresa ou activo. Normalmente, as empresas ou os activos com fluxos de caixa que variam com os níveis gerais de preços apresentam risco mais baixo de variação de poder aquisitivo. Ao contrário, se os fluxos de caixa não variarem de acordo com a inflação, oferecem maior risco de poder aquisitivo.

Risco de tributação: a possibilidade de que mudanças adversas na legislação tributária venham a ocorrer. Empresas e activos cujos valores são sensíveis a essas mudanças implicam um maior risco.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
FILTRAR

SERVIÇOS

Assessoria Fiscal

Assessoria Contabil

Relações Públicas

Estudos de Mercado

Consultoria Empresarial

Consultoria Académica

Despachos aduaneiros

CAPACIDADES

Gestão estratégica

Gestão de pessoal

Inovação e transformação

Pesquisa & desenvolvimento

Digitalização

Gestão de risco

Gestão de qualidade

Fique por dentro das novidades